Como controlar a oleosidade da pele?

Compartilhe esse Artigo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As glândulas sebáceas são as responsáveis pela produção de sebo, o produto é uma mistura de lipídeos composto em sua maior parte por triglicérides (TG), ésteres de cera, esqualeno, ácidos graxos livres e pequena quantidade de colesterol. A intensidade da atividade da glândula é diretamente proporcional ao seu tamanho e depende de hormônios. Uma diminuição na concentração de ácido linoleico tem sido observado em lipídeos da superfície da pele de pacientes com acne. Em particular, o seu nível foi encontrado razoavelmente reduzido em ésteres de cera, tornando razoável supor que o ácido linoleico está envolvido na síntese de lipídeos sebáceos (PICARDO et al., 2009).

Uma característica do sebo em pacientes com acne é a presença de lipoperoxidos, principalmente devido a peroxidação do esqualeno, e pela diminuição dos níveis dos principais antioxidantes no sebo (MAHMOOD et al., 2013).

O chá verde possui componentes que são inibidores da 5-alfa-redutase e pode ser usado para tratamento da acne, por ter ação na produção dos hormônios. Além disso, possui o polifenol epigalocatequina-3-galato que possui atividade anti-inflamatória e antioxidante. O Lotus, um tipo planta histórica, também possui potente ação anti-inflamatória, imunomodulatória e antioxidante. Logo, estudiosos avaliaram o controle da secreção de sebo em 22 pacientes, que foram divididos em 2 grupos: Grupo 1 utilizou em um lado da face creme placebo e do outro creme com chá verde, e o Grupo 2 também utilizou placebo de um lado e lótus mais chá verde do outro. O estudo foi conduzido por 60 dias. Houve redução significativa na produção de sebo com chá verde (Figura 1), apesar da redução ter sido ainda maior com a associação. Assim, os dois extratos podem ser utilizados para tratar desordens de pele relacionadas a oleosidade (MAHMOOD et al., 2013).

Figura 1

Figura 1: Mudanças (%) na secreção de sebo após aplicação de chá verde, por um curso de tratamento de 60 dias, comparado com o tratamento com placebo(Adaptado de MAHMOOD et al., 2013).

 

Fonte:  MAHMOOD et al., 2013.

Foi investigado o efeito da β-oxidação e o conteúdo lipídico intracelular in vitro, utilizando linhagem (SZ95) de células sebáceas humanas. Experiências de penetração utilizando pele de porco como sistema de modelo, foram realizados com uma formulação cosmética contendo L-carnitina marcada radioativamente. Para determinar os efeitos in vivo foi utilizado um veiculo controle e formulação cosmética contendo L-carnitina 3%, por 3 semanas (PEIRANO et al., 2012).

As células SZ95 tratadas com 0,5% ou 1% de L-carnitina, demonstraram um aumento dependente da concentração significativa da β-oxidação, em comparação com células de controle. O tratamento com L-carnitina, diminuiu significativamente as concentrações de lipídeos intracelulares de uma forma dose dependente, em comparação com células de controle não tratadas. Em experiências de penetração na pele, a aplicação tópica de L-carnitina atingiram a derme. Além disso, a aplicação tópica in vivo de uma formulação que contém 2% de L-carnitina para 3 semanas reduziu significativamente a taxa de secreção de sebo em comparação com o tratamento com o veículo. Os resultados mostram que o tratamento de sebócitos humanos com L-carnitina aumenta significativamente a β-oxidação e diminui significativamente o teor lipídico intracelular em sebócitos humanos. Topicamente aplicado, a L-carnitina é biodisponível, e leva a uma redução significativa de sebo in vivo. Em conclusão, a L-carnitina constitui um valioso composto, produzido naturalmente no interior do corpo, para o tratamento tópico de pele oleosa, em seres humanos (PEIRANO et al., 2012).

A presença de sebo na face é responsável pelo brilho facial e pela formação de acne comedogênica e inflamatória. Estudiosos demonstraram o efeito da aplicação tópica de niacinamida 2% quanto as taxas de secreção de sebo em populações Oriental e Caucasiana. 110 indivíduos japoneses participaram do estudo, metade utilizou creme hidratante com niacinamida 2% e a outra metade placebo, durante 4 semanas. O grupo tratado apresentou redução significativa na taxa de excreção de cebo, após 2 e 4 semanas, mostrando o tratamento ser eficaz (DRAELOS et al., 2006).

Matipure

Matipure é um complexo de micropartículas lipídicas, derivado do óleo das sementes de Nigella sativa e abóbora, que promovem alta absorção de cebo, sem deixar a pele ressecada, promovendo instantaneamente o efeito “mate”. O óleo extraído das sementes de Nigella sativa, rico em ácido graxos insaturados, particularmente o ácido linoleico, que possuem propriedades emoliente, antibacteriana e anti-inflamatória (RAMADAN et al., 2002).

O óleo da semente de abóbora contém alto teor de vitamina E, fitoesteróis que atuam sobre a inibição da biossíntese de prostaglandina, reduzindo a inflamação. Predominam ácidos graxos como ácido linoleico, oleico, palmítico e esteárico (STEVENSON et al., 2007). As partículas de Matipure tem a capacidade de adsorver grande quantidade de óleo da superfície da pele.

Para avaliação da eficácia do Matipure in vivo foram selecionados 10 voluntários com pele oleosa. Os voluntários aplicaram do lado direito da testa uma emulsão contendo Matipure 2%, e do lado esquerdo, a área não foi tratada. Os resultados mostram um efeito matificante imediato, reduzindo a oleosidade instantânea (Figura 2), além de promover uma redução de 40% da taxa de sebo após 1h da aplicação do ativo e uma redução de 7% após 4h de aplicação, quando comparado com a zona não tratada (Material do fornecedor).

 

Figura 2

Figura 2: Avaliação in vivo da eficácia de Matipure em reduzir a oleosidade da pele (Adaptado do material do fornecedor).

Fórmulas: Click Aqui

Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente aos profissionais habilitados a prescrever.

Para acessar as fórmulas é necessário solicitar a senha pelo e-mail [email protected] ou para um de nossos Farmacêuticos.

A senha será liberada exclusivamente para profissionais habilitados a prescrever.

 

Referências:

Draelos ZD, Matsubara A, Smiles K. The effect of 2% niacinamide on facial sebum production. J Cosmet Laser Ther. 2006 Jun;8(2):96-101.

Mahmood T, Akhtar N, Moldovan C. A comparison of the effects of topical green tea and lotus on facial sebum control in health humans.Hippokratia 2013, 17, 1:64-67.

Picardo M, Ottaviani M, Camera E, Mastrofrancesco A. Sebaceous gland lipids. Dermatoendocrinol. 2009; 1: 68-71.

PeiranoRI, Hamann T, Dusing HJ, Akhiani M, Koop U, et al. Topically aplied L-carnitine effectively reduces sebum secretion in human skin.J Cosmet Dermatol. 2012 Mar;11(1):30-6. doi: 10.1111/j.1473-2165.2011.00597.x.

Ramadan MF, Mã JT, Morsel N. Characterization of phospholipid composition of black cumin (Nigella sativa L.) seed oil. Nahrung .Die Nahrung. Volume: 46. Edição: 4. Pp. 240-4. 2002.

Stevenson DG, Eller FJ, Wang L, Jane JL, Inglett GE. Oil and tocopherol content and composition of pumpkin seed oil in 12 cultivars. Journal of Agricultural and food chemistry. Volume: 55. Edição 10. pp. 13-4005. 2007.

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.