Como otimizar os resultados dos peelings e reduzir os efeitos não desejados (Parte 1)

Compartilhe esse Artigo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
 Vivemos tempos em que a idade cronológica distância cada dia mais da idade biológica e aparente. Já é possível alcançarmos janelas temporais de 20 a 30 anos.
 O envelhecimento da pele é um processo biológico complexo influenciado pela combinação endógena ou intrínseca ( genética, metabolismo celular, hormonal e processos metabólicos) e exógenas ou exposição extrínseca (sol, poluição, radiação ionizante, produtos químicos, toxinas). Estes fatores  em conjunto, levam  a alterações acumulativas  estruturais e fisiológicas, e progressivas alterações em cada camada de pele , bem como alterações na aparência da pele (VISSCHER et al., 2013).
O peeling químico é um procedimento relativamente simples utilizado para melhorar a aparência da pele.
Historia da Utilização dos Peelings Químicos

 Segundo Brody e colaboradores (2000) o peeling não é um procedimento recente:

  • Os egípcios já usavam em 1550 AC, óleos de origem animal, sal,  leite azedo para melhorar a APARÊNCIA da pele. Usaram o leite coalhado para produzir uma pele lisa( ácido láctico, um alfa-hidroxiácido).
  • Cataplasmas contendo mostarda, enxofre e sublimado corrosivo de calcário foram usadas mais tarde pelos gregos e os romanos.
  • Pomes, incenso, mirra e resinas de árvores serviram para clarear a pele e remover sardas e rugas.
  • Os turcos usavam o fogo para chamuscar a pele na tentativa de induzir leve esfoliação.

 

Slide historia dos peelings

Mecanismo de ação dos Peelings Químicos

Com o envelhecimento ocorre a perda gradual da elasticidade da pele, que leva a  flacidez. A redução do turnover epidérmico e do ciclo celular coincidem com uma cicatrização mais lenta das feridas. Este fato importante faz com que ocorra a procura por procedimentos estéticos. Por outro lado, muitos dos produtos e procedimentos visam  acelerar o ciclo celular, na crença de que a taxa de rotatividade mais rápida reduza a aparência envelhecida da pele (GANCEVICIE et al., 2012).

Basicamente  temos três processos envolvidos no peeling, são eles: Destruição => Eliminação=> Reparo (quanto melhor o reparo, maior o resultado)

Os resultados e as complicações são determinados principalmente pela profundidade do peeling. Embora um pré peeling e um pós peeling eficientes possam otimizar os resultados e reduzir os riscos de complicações .

Os peelings são  capazes de corrigir ou amenizar: Rugas, acne,sulcos,cicatriz,flacidez, discromias, aspereza.

Mesmo com os novos procedimentos para tratamento estético, o peeling químico continua em uma posição de destaque. Visscher e colaboradores (2013) demonstraram em uma pesquisa  nos EUA  que a demanda por procedimentos estéticos vem aumentando  e os  peelings químicos, mesmo perdendo espaço, ainda continuam como um dos procedimentos mais utilizados.

procedimentos

Complicações dos Peelings Químicos

Segundo Sakhiya ( 2012), os peelings químicos tem como principais causas de complicações:

Durante o peeling

  • Escolha incorreta do peeling;
  • Troca da solução por acidente;
  • Técnica incorreta;

 Pós-peeling

  • Infecção local;
  • A dermatite de contato;
  • Cuidados inadequados durante a cicatrização;

Dor e queimação

  • Exposição prolongada ao sol, a aplicação inadequada de filtro solar, usando retinóide tópico ou ácido glicólico, imediatamente após o peeling, pode levar a essa complicação.
  • Paradoxalmente, em alguns pacientes, os protetores solares podem causar sensibilização de contato ou dermatite irritante.
  • Dor e queimação são comumente encontrados durante um procedimento de peeling em pele sensível.
  • A dor pode persistir até 2-5 dias após o peeling até se re-epitelização completa.

Segundo Sakhiya ( 2012),  as complicações podem ser imediata ou retardada, com base no tempo de início:

1.Imediata (dentro de minutos a horas após o peeling):
  • Irritação, ardor, prurido e dor;
  • Eritema persistente;
  • Edema;
  • Bolhas;

2.Retardado (dentro de alguns dias da semanas):

  • Infecções (bacterianas, herpética, e Candida);
  • Cicatrizes, cicatrização demorada, milia, e as mudanças texturais;
  • Hiperpigmentação, hipopigmentação, e as linhas de demarcação;
  • Perda de barreira cutânea e lesão tecidual;
  • Erupções acneiformes;
  • As reações alérgicas, toxicidade e ectrópio;

Evitando Complicações dos Peelings Químicos

Segundo ANITHA (2012) é possível prevenir algumas complicações, seguindo as orientações:

  • Pegue a quantidade necessária de agente de peeling em um pequeno copo de vidro ou outro recipiente transparente, para inspecionar a presença de cristais e, em seguida, usar o líquido claro. Cristais, se estiver presente na garrafa, pode aderir-se para a ponta de algodão e aumentar a concentração do produto químico.
  • Não passe o recipiente do peeling sobre a face do paciente durante a aplicação do peeling. Continue falando com o paciente para aliviar a ansiedade, durante a descascar.
  • Peelings superficiais apresentam um risco menor em relação aos peelings profundos. Evite aprofundar em pacientes com tipo de pele mais escura.
  • Em pacientes de alto risco, diferentes peelings superficiais podem ser combinados para aumentar a eficácia, sem aumentar o risco.
  • Peeling químico também pode ser combinado com microdermoabrasão para aumentar a eficácia.
  • É sempre mais seguro para instruir o paciente para não programar um evento importante ou férias por pelo menos 1-5  dias após um peeling superficial e 7-10 dias após um peeling de profundidade média.
  • Vermelhidão persistente é um sinal de alerta de cicatrizes. O tratamento com antibióticos tópicos e corticoides tópicos potentes deve ser iniciado tão cedo quanto possível para minimizar a formação de cicatrizes.
  •  Sempre dar o seu número de contato para o paciente .

Segurança do peeling

  • A revisão bibliográfica sobre Avaliação e Orientação do Paciente ocorrerá em: Como otimizar os resultados dos peelings e reduzir os efeitos não desejados (Parte 2).
  • A revisão bibliográfica sobre Pré Peeling ocorrerá em: Como otimizar os resultados dos peelings e reduzir os efeitos não desejados (Parte 3).
  • A revisão bibliográfica sobre Procedimentos de peeling ocorrerá em: Como otimizar os resultados dos peelings e reduzir os efeitos não desejados (Parte 4).
  • A revisão bibliográfica sobre Pós  peeling ocorrerá em: Como otimizar os resultados dos peelings e reduzir os efeitos não desejados (Parte 5).

Referências Bibliográficas:

• Anitha . Prevention of Complications in Chemical Peeling. J Cutan Aesthet Surg. 2010 Sep-Dec; 3(3): 186–188.
•Brody, H. J., Monheit, G. D., Resnik, S. S. and Alt, T. H. (2000), A History of Chemical Peeling. Dermatologic Surgery, 26: 405–409. doi: 10.1046/j.1524-4725.2000.00505.x.
•Ruta Ganceviciene,1,† Aikaterini i. Liakou,2,† Athanasios Theodoridis,2,† evgenia Makrantonaki2 and Christos C. Zouboulis2. Skin anti-aging strategies. Dermato-endocrinology 4:3, 308–319; July–December 2012
•Sakhiya, Jagdish. and Godse, Kiran. and Nikalji, Nanma. and Nadkarni, Nitin. and Patil, Sharmila. Complications of medium depth and deep chemical peels. Journal of Cutaneous and Aesthetic Surgery. J Cutan Aesthet Surg. 2012
Visscher Marty O. , PhD, Brian S. Pan, MD, W. John Kitzmiller, MD.Photodamage : Treatments and Topicals for Facial Skin.Facial Plastic Surgery Clinics of North America, Volume 21, Issue 1, February 2013.

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.