Arquivo de Tags: colesterol

INDICAÇÕES PARA O ÔMEGA 3

BENEFÍCIOS DO ÔMEGA 3

Os ácidos graxos poliinsaturados do Omega-3 são conhecidos por aliviar a rigidez e a dor em pacientes com artrite reumatóide embora, os mecanismos através dos quais estes exercem os seus efeitos benéficos não tenha sido completamente explorada. Uma nova classe de mediadores lipídicos bioativos, que são enzimaticamente biosintetisadas in vivo a partir ômega-3, o ácido eicosapentanóico (EPA) e docosahexanóico (DHA), podem exercer ações anti-inflamatórias e são mais potentes do que os seus precursores (LEE, et al., 2012).

Lactobacillus gasseri – Novo conceito para perda de peso

A obesidade está associada a alteração na microbiota intestinal. Diferentes espécies de lactobacillus estão associados a diferentes efeitos nas mudanças de peso. Vários estudiosos mostraram que o L. gasseri está associado com a perda de peso, comprovado por estudos realizados em humanos e animais (MILLION et al., 2012). O uso do Bifidobacterium ssp. foi  correlacionado com a melhora na tolerância glicose, na secreção de insulina induzida por glicose, e normaliza a inflamação (diminui a endotoxemia, citocinas pró-inflamatórias no plasma e no tecido adiposo) (CANI et al., 2007). Outro probiótico estudado é o L. plantarum que mostra redução da massa gorda, pela modulação da adipogênese em preadipócitos em maturação (PARK et al., 2011).

Eficácia no tratamento da dislipidemia com fitoterápicos

A dislipidemia pode ser definida como a elevação dos níveis séricos do colesterol, triglicérides, LDL, enquanto os níveis de HDL permanecem baixos. Este desequilíbrio é considerado um fator de risco alto para induzir aterosclerose e doença cardiovascular (HARNAFI et al., 2008). Vários fitoterápicos tem mostrado eficácia no tratamento da dislipidemia.

Alcachofra

A Cynara scalymus, popularmente conhecida como Alcachofra, é um importante componente da dieta mediterrânea, e é rico em componentes fenólicos bioativos, inulina, fibras e minerais (QUINNA et al., 2012). Tem sido utilizada ultimamente pela medicina tradicional como um medicamento, para fins terapêuticos. Possui uma ampla aplicação, dentre elas a atividade protetora contra danos no DNA induzidos por agentes alquilantes tóxicos (JACOCIUNAS et al., 2013), tratamento de hepatites, hiperlipidemia, obesidade e desordens dispépticas (NASSAR et al., 2013).

A Alcachofra tem demonstrado através de vários estudos clínicos o seu efeito hipocolesterolemiante, com expressiva redução dos níveis de colesterol total e LDL, especialmente em pacientes com hipercolesterolemia leve (RONDANELLI et al., 2013).

Gymnema sylvestre no tratamento da Diabetes Mellitus

A Diabetes Mellitus é uma desordem metabólica causada por insuficiência ou ineficiência à resposta a secreção de insulina, e é caracterizada por elevados níveis de glicose no sangue. Existem três defeitos chaves para o aparecimento de hiperglicemia na DM, o aumento da produção de glicose hepática, diminuição da secreção de insulina, e ação deficiente da insulina. Os fármacos tradicionais para o tratamento da DM agem melhorando a sensibilidade à insulina, aumentando a produção e/ou diminuindo a quantidade de glicose no sangue. A Gymnema sylvestre (GS) age aumentando a secreção de insulina, melhorando a recaptação de glicose pelo tecido adiposo e pela musculatura esquelética, inibindo a absorção de glicose intestinal e inibindo a produção hepática de glicose (PRABHAKAR, et al., 2011).

BENEFÍCIOS DO USO DO PSYLLIUM

Síndrome Metabólica

O Psyllium é um suplemento de fibras bastante utilizado e bem tolerado, além de possuir vários benefícios. Um trabalho publicado por Pal e colaboradores (2012) mostra, em sua revisão, que a suplementação com Psyllium melhora os níveis de glicose e a resposta à insulina, pressão arterial, bem como o perfil lipídico em animais e seres humanos, reduzindo os fatores de risco metabólicos.

Ezetimiba e Estatinas

 

Sabe-se que, apesar da terapêutica com estatinas oferecer bons resultados aos pacientes hipercolesterolêmicos, ainda existem significativos níveis de insucesso em se atingir e manter os valores ideais de LDL-colesterol preconizados pelos Consensos Nacionais e Internacionais, principalmente nos pacientes portadores de comorbidades ( FURMAN, 2011).

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.