Por que a azeitona e seus derivados são indispensáveis a nossa saúde?

A Oliva (Olea europaea L.) é uma planta muito presente na paisagem mediterrânica e fonte de azeite de oliva, um ingrediente importantíssimo na “dieta mediterrânea”. A Oliva é distribuída nas áreas costeiras da bacia do mediterrâneo oriental, sudeste da Europa, norte do Irã na extremidade sul do Mar Cáspio, Ásia Ocidental e África do Norte. Mercado do azeite é muito significativo na indústria de oliva, pois cerca de 90% de azeitonas produzidas anualmente são destinadas para o  processamento de óleo (MISIRLI et al., 2012; HASHMI et al.,2015).

Oliveira e seus frutos também são importantes no contexto da religião, pois são narradas várias vezes na bíblia, tanto no Antigo e Novo Testamentos (HASHMI et al., 2015).

Folhas e azeite de oliva foram usados durante séculos nesta área para o tratamento de diversas patologias, incluindo doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer, diabetes, hipertensão, inflamação, diarreia, problemas respiratórios e infeções no trato urinário, infeções do estômago, doenças intestinais, asma, hemorróidas, reumatismo, laxante, higienização bucal e como um vasodilatador ( BENDINI et al.,2007; MISIRLI et al., 2012; HASHMI et al.,2015).

30 Motivos para Usar o Hidroxitirosol (presente nas azeitonas)

Neurônios

1) Atua na profilaxia doenças neurodegenerativas (ZHENG et al., 2015);2)Melhora a função mitocondrial dos neurônios (ZHENG et al., 2014);

3)Redução dos efeitos do estresse sobre as células (ZHENG et al., 2014);

Câncer

4)Prevenção do câncer (ZHENG et al., 2015);5)Evidência Experimental que o Hidroxitirosol tem potencial para neutralizar a toxicidade do mercúrio ( TAGLIAFIERRO et al., 2015);

6)Evidencia que diminui a hepatoxidade induzida por TCDD (poluente organoclorado altamente tóxico) presente nos alimentos ( KALAISELVAN et al.,2015);

Músculos

7)Ajuda a prevenir a perda de massa muscular, atrofia muscular e degeneração ( WANG et al., 2014);8)Previne lesões musculares produzidas por exercícios físicos de extenuante (WANG et al., 2014);

Síndrome Metabólica

9) Prevenção e controle de alguns sintomas da diabetes (FITO et al., 2007; LEE et al., 2010);10) Diminuição da resistência a insulina (ZHENG et al., 2015);

11) Prevenção do infarto do miocárdio (MISIRLI et al., 2012);

12) Prevenção de arteriosclerose (VALLS et al., 2015;. TURNER et al., 2005;ZRELLI et al., 2015);

13) Contribui no tratamento da obesidade (BALSAN et al.,2015);

14) Contribui para o Controle da dislipidemia(VALLS et al., 2015; TURNER et al., 2005);

15) Prevenção e controle da esteatose hepática (HAN et al.,2007);

Doenças Inflamatórias

16) Redução da inflamação sistêmica(FUCCELLI et al., 2015);17) Ação Antiinflamatória ( SILVA et al.,2014);

18) Prevenção e tratamento da artrite reumatoide ( SILVA et al.,2014);

Envelhecimento

19) Redução do processo de envelhecimento (NAVARRO e MORALES, 2015);20) Reduz a formação de produtos de glicação avançada (AGES)(NAVARRO e MORALES, 2015);

21) Efeito protetor contra o estresse oxidativo e morte celular (FABIANI et al., 2012; CORNWELLI, 2008; CICERALE et al., 2010; DE LA CRUZ et al., 2015);

22) Hidroxitirosol aumentou a expressão de RNAm relacionados à produção de enzimas antioxidantes, super óxido dismutase e glutationa (RAFEHI et al., 2012);

Pele

23)Aumenta a vida cronológica de fibroblastos humanos normais, combate a flacidez e perda de elasticidade (SARSOUR et al.,2011);24)Melhora Expressão Gênica de Fibroblastos Envelhecidos (BRAAM et al., 2006);

25)Evita Alterações Funcionais na Elastina Dérmica(SARSOUR et al., 2012);

26)Redutor da Hiperpigmentação Cutânea, prevenção e tratamento de manchas (HANDOG et al., 2009);

27)Promove Aumento da Renovação Celular Cutânea (ZRELLI et al. 2011);

Outros

28) Tratamento de distúrbios digestivos (HANHINEVA et al.,2010);29)Possui atividade anti fúngica (ZORIC et al., 2013);

Toxicidade
30) O hidroxitirosol não oferece nenhum potencial  genotóxicos em doses elevadas in vivo, e não oferece quaisquer riscos genotóxicos para os consumidores humanos (KIRKLAND et al.,2015).

Leia Mais